Sobre o Design de Interiores

Qual é a definição de Design de Interiores?

O conceito de Design de Interiores deve ser considerado uma evolução técnica e estética da Decoração. Com o aumento da necessidade urbana de locais e espaços cada vez mais minuciosos e personalizados e aliado ao constante progresso tecnológico em materiais, equipamentos e utilização dos espaços, o profissional da decoração foi-se atrasando por não ter competências, conhecimentos e capacidade técnica para projetar.

Derivado desta nova realidade nasce então o Design de Interiores, uma área muito mais ampla e vasta com os mais variados segmentos onde o profissional é formado durante o seu curso em conteúdos multidisciplinares de Design, Arquitetura, Engenharia, Artes e em muitas outras áreas que no fim lhe dão uma formação muito completa.

Depois desta formação, o designer profissional está preparado para efetuar alterações no layout, trabalhar iluminação, projetar mobiliário, efetuar trocas de revestimentos, ou seja, tudo o que é imprescindível para que um projeto seja inovador, de aspeto contemporâneo e coeso.

Através de toda a sua carga de conhecimentos aliada às informações obtidas junto com o cliente através de entrevistas e briefing ele tem materiais em mãos para projetar estes espaços de forma ou a simplesmente fazer ajustes usuários/uso até mesmo propor alterações gerais dos espaços, incluindo propondo novas aberturas e/ou fechamentos.

O que é que um Designer de Interiores necessita de saber para exercer a sua profissão

Durante a sua formação académica, o Designer de Interiores frequenta disciplinas como:

  • Desenho de expressão e de observação
  • Desenho técnico arquitetónico
  • Ergonomia
  • Psicologia humana
  • Acessibilidade
  • Semiótica
  • Paisagismo
  • Materiais e revestimentos
  • Leitura e análise de projetos arquitetônicos, estruturais e elétricos
  • Desenho e detalhamentos de objetos (moveis, acessórios, luminárias, etc)
  • Cor
  • História da arte, arquitetura e design
  • Ética
  • Gestão e marketing
  • Normas técnicas
  • Estética
  • Projeto luminotécnico, hidraulico e elétrico

Entre muitos outros conteúdos pertinentes.

Todos estes conhecimentos são estritamente necessários para possibilitar ao Designer visionar todas as hipóteses de projeto e efetua-las de forma a satisfazer e realizar o desejo dos seus clientes.

Já no que toca ao circuito profissional, o designer tem forçosamente de ter conhecimentos acerca do mercado de trabalho, sociedade na qual se insere, parcerias com arquitectos em lisboa, etc.

Apesar de saber efetuar com precisão a leitura de plantas de estrutura, quando existe a necessidade de deitar abaixo paredes, com o objetivo de melhorar ou ampliar o espaço, o Designer deverá sempre recorrer a um engenheiro civil que deverá ficar responsável por essa parte do projeto. Da mesma maneira, quando se tratar de alterações necessárias na vertente de instalações elétricas.

Como é que um designer cria um ambiente?

Inicialmente, é necessário que o cliente preencha um briefing a explicar o que pretende. O briefing irá conter informação importantes para o designer, como por exemplo os desejos principais do cliente, as cores que mais lhe agradam, a disposição de determinada divisão e muitos outros elementos.

O designer reúne depois toda esta informação e traça um perfil psicológico/social. Depois disso são efetuados rascunhos alternativos de layouts. Não há uma regra específica para o número de alternativas a serem criadas. Alguns profissionais criam 2, outros criam 200. Esta é a fase mais longa do processo, porque o designer precisa de contabilizar toda a informação que reuniu e aplica-la. Quando já existem soluções suficientes, inicia-se o processo de eliminação, em que basicamente se descartam alternativas até se chegar a um mínimo de 3.

As alternativas são apresentadas ao cliente. Caso o cliente não aprove, inicia-se um brainstorm entre os dois para efetuar acertos ao projeto. Isto por vezes implica voltar à mesa de desenho e voltar a projetar alguns aspetos. O processo repete-se até o cliente estar finalmente contente com o projeto final.

Continue Reading